www.flickr.com/alineggoncalves

terça-feira, 8 de março de 2011

Ao dia Internacional da Mulher! Adentre-se!

Um dia de sensibilidade, um dia diferente, um dia internacionalmente comemorado!Sim, nosso dia, mulheres! Talvez um dia que represente todos os outros, mas, que foi colocado dentro de uma caixinha de vinte e quatro horas para esboçar toda nossa representatividade até os dias de hoje, notoriamente crescente. No entanto, devemos ultrapassar a barreira de um dia apenas festivo e comercialmente comemorado, repleto de rosas vermelhas para todas as mulheres, e pensar além. Pois bem, adentremo-nos ao sentido real de uma comemoração significativa e não apenas enfeitada.
 Sabe-se que a origem desse dia provém do contexto da Segunda Revolução Industrial e da Primeira Guerra Mundial, na virada do século XX, onde a mão de obra feminina incorporou-se nas indústrias, especialmente têxteis e, as mulheres, desde então, em massa, protestaram contra as péssimas condições de trabalho da época, consideradas insalubres e perigosas. Além disso, lutaram, inclusive, pelo direito do voto. A partir daí, em vários países, como os Estados Unidos e a Europa - o reconhecimento tomou lugar a um dia comemorativo, simbólico e análogo  às mulheres que começaram desde cedo a fazer história.  Em 1975, a ONU (Organização das Nações Unidas) declarou tal ano como o ano das mulheres e, em 1977 consolidou-se o Dia Internacional da Mulher, para evidenciar não só suas conquistas sociais e políticas, mas, para tornar clara uma indignação diante da descriminação e violência à quais muitas se submetem no mundo todo. Triste imaginar que, em dia comemorativo como o das mulheres, muitas sob o silêncio e o medo, ainda sofrem desse agravo doméstico praticado em proporções gritantes em todo lugar.
Um salto para os dias de hoje: um recorte esboçado por toda a conquista feminina alcançado é dado pelo resultado de um país governado por uma mulher, por exemplo. Quero evidenciar aqui, a sua importância em destaque e, muito além de questões políticas, esse marco histórico deve ser carregado de reconhecimento sim, pela referência que faz ao papel da mulher na atualidade.
Comemoremos nosso dia, mulheres! Comemoremo-nos! Mas...
...não deixe que uma rosa torne seu dia mais bonito apenas porque simboliza o seu dia, internacionalmente reconhecido. Inspire-se de sua missão, seja ela qual for, seja a idade que te marca o rosto, ou a cor que retrata suas origens, e os valores que a sua vida construiu até hoje. Para todas as mulheres, unicamente, por ser mulher: comemore seu dia com toda a força que te trouxe até aqui! Eleve-se, potencialize-se! Mas não deixe que uma rosa cegue seu dia. Permitam-me ousar?! Uma dica: use-a como inspiração do que você possa acrescentar para ser, cada vez mais, uma mulher que faz a diferença - enquanto sujeito da própria história -pelos caminhos que se permite passar. PARABÉNS, mulheres!
Texto: Aline Gonçalves

3 comentários:

  1. Elizangela Almeida9 de março de 2011 04:36

    Aline,seus textos sao de uma sutileza absurda...chegam de mansinho e conseguem implantar pensamentos juntamente com mudancas ,e essa eh nossa busca incessante,....vc realmente tem o dom,FATO! Admiro muito seu trabalho,suas palavras juntamente com as fotos,sua linha de pensamento,um casamento perfeito!Querida,muito sucesso em tudo que fizer,estarei sempre te APLAUDINDO DE PE!!!!! Parabens...

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    "Todo dia era dia de índio" ( Baby do Brasil) Talvez uma pequena mudança nesta frase da Baby e teria um sentido eterno... Quem sabe pudesse ser: "Todo dia É dia de índio" Pois...
    Bem, a citação acima foi apenas para ilustrar o que você tão bem disse. Sim, todo dia tem de ser o dia! Seja da mulher e por extensão de um sorriso, da capacidade de indignar-se, da linguagem bacana do olhar, e por aí vai...
    Belíssimo texto, denso, com interessantes referências históricas.
    Parabéns!
    Valeu mulher... Valeu Aline!
    Dil

    ResponderExcluir
  3. Olha prima, já disse aqui, que me orgulho muito de vc, aliás,apesar de ter menos idade que eu, posso dizer que nos últimos meses tenho me espelhando em ti,essa força,personalidade marcante que vc tem.Parabéns para esta jovem mulher, que apesar de ainda não ter vivido muitos anos, viveu o bastante para fazer brotar de dentro de sí,palavras tão cativantes...continue no caminho.Beijos a todas as guerreiras! ANA PAULA.

    ResponderExcluir